sábado, 20 de agosto de 2011

Filme 'Jango' e livros sobre o Governo João Goulart!! - por Marcos Doniseti!

Filme 'Jango' e livros sobre o Governo João Goulart!! - por Marcos Doniseti

(Texto originalmente publicado no blog do Guerrilheiro do Entardecer no dia 07/03/2009)



Para os que se interessarem em aprender mais a respeito do Presidente João Goulart (ou, como era conhecido por todos, o Jango) eu quero sugerir que assistam ao documentário 'Jango', de Silvio Tendler, realizado em 1984, em plena época de luta pela Redemocratização do Brasil.

É absolutamente imperdível.

Além disso, sugiro também que procurem ler três livros absolutamente essenciais para se entender Jango e o período do seu governo (1961-1964) que terminou de forma trágica, com o famigerado Golpe Militar de 1o. de Abril de 1964.

Os livros são:

1) 'O Governo João Goulart: As lutas sociais no Brasil 1961-1964', de Luiz Alberto Moniz Bandeira (Editora Revan e Editora da Universidade de Brasília).

2) 'João Goulart: Entre a Memória e a História', Marieta de Moraes Ferreira (Coordenação), Editora da FGV.

3) 'João Goulart: Uma Biografia' - de Jorge Ferreira, Editora Civilização Brasileira, 2011.

São documentos históricos absolutamente fundamentais para se compreender a História brasileira da época.

Os mesmos irão fazer com que muitos descubram informações que serão surpreendentes a respeito de Jango. Entre outras coisas, vocês irão descobrir que o governo Jango:

1) Tinha pleno conhecimento de que o governo dos EUA havia enviado uma força naval a fim de apoiar o Golpe de Estado contra ele, Jango;

2) De que no seu governo ele já havia tentado aprovar o direito de voto para os analfabetos, algo que somente foi legalizado com a Constituição de 1988, cerca de um quarto de século depois, portanto;

3) Jango iniciou um programa de alfabetização de adultos comandado por Paulo Freire. As forças direitistas reacionárias o chamavam de comunista em função disso;

4) Jango estimulou a criação de milhares de sindicatos de trabalhadores rurais, para permitir que os mesmos alcançassem os mesmos direitos sociais e trabalhistas que eram desfrutados pelos trabalhadores das cidades;

5) Jango criou a Universidade de Brasília, com uma proposta muito mais moderna, democrática e participativa do que aquela que vigorava nas universidades brasileiras mais tradicionais;

6) Jango implantou a Eletrobras, e que foi fundamental para modernizar o sistema elétrico brasileiro nas décadas seguintes e que, antes de Jango, era totalmente dominado por empresas privadas estrangeiras (como a Light) que praticamente não investiam na expansão e modernização do sistema elétrico do país, prejudicando o seu desenvolvimento, embora obtivessem lucros elevados em suas atividades;

7) Jango adotou uma lei que restringiu a remessa de lucros para o exterior;

8) Jango iniciou um programa de Reforma Agrária;

9) Jango se recusou a dar um Golpe de Estado a fim de implantar uma Ditadura, que reprimisse e silenciasse com a Direita Golpista que, como era do seu conhecimento, se articulava para derrubar o seu governo através de um Golpe de Estado;

10) Jango aumentou consideravelmente os investimentos públicos na Educação e na Saúde públicas;

11) Jango não quis resistir ao Golpe em 1964, pois não queria jogar o Brasil numa Guerra Civil de consequências imprevisíveis e que resultaria, com certeza, na morte de dezenas de milhares de brasileiros, e para a qual os grupos políticos Nacionalistas e de Esquerda não estavam preparados para travar, o que provocaria uma trágica e inevitável derrota para os mesmos.

Porém, claramente, Jango não imaginava (e mais ninguém) que a Ditadura Militar iria durar tanto tempo e nunca abandonou a idéia de retornar ao Brasil.

Infelizmente, Jango voltou apenas quando morreu, sendo que tudo aponta para o fato de que ele teria sido morto por envenamento promivido por um agente que trabalhava para a famigerada e criminosa 'Operação Condor', através do qual as Ditaduras sul-americanas colaboravam entre si para eliminar os seus opositores, principalmente lideranças políticas democráticas e reformistas e guerrilheiros esquerdistas ou nacionalistas.


Foi o presidente John F. Kennedy quem decidiu, em 1962, levar adiante uma política de desestabilização do governo nacionalista e reformista de Jango. com o objetivo de derrubá-lo, o que aconteceu em 01/04/1964. Talvez este tenha sido o maior erro que Kennedy cometeu em seu governo. 

Estou mais do que convencido de que, caso Jango não tivesse sido derrubado e pudesse ter colocado em prática as 'Reformas de Base', hoje estaríamos vivendo num país muito mais democrático, justo e o povo brasileiro desfrutaria de condições de vida infinitamente melhores do que as que têm atualmente.

As desigualdades sociais seriam muito menores, sem dúvida alguma. Teríamos muito menos violência e criminalidade no país. O nível educacional e cultural da população também seria muito melhor.

Mas, a Ditadura Militar procurou destruir com o legado dos governos de Vargas, JK e de Jango, e depois que a mesma terminou tivemos uma sucessão de governos absolutamente trágicos (Sarney, Collor, FHC) do ponto de vista econômico e social.

Somente agora, com o governo do Presidente Lula, é que pudemos voltar a sonhar com a construção de um país melhor, mais justo, mais democrático e onde todos possam viver com dignidade.

De certa maneira, o governo Lula dá, hoje, continuidade a muitas das políticas e reforça os ideais de construção de uma Nação mais justa, soberana e democrática, o que era também o sonho de Jango.

Link:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com/2009/03/livros-sobre-o-governo-joao-goulart.html

Nenhum comentário: