domingo, 11 de dezembro de 2011

A Globo e o TSE no 2o. turno da eleição presidencial de 1989! - por Marcos Doniseti!

A Globo e o TSE no 2o. turno da eleição presidencial de 1989! - por Marcos Doniseti!


Declarações recentes de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, confirmando que a Globo manipulou o debate e o noticiário entre Lula e Collor, em favor do candidato do PRN, confirmaram o que todos sabiam e já há muito tempo.

Como diz o Mino Carta, isso é do conhecimento até do mundo mineral.

Mas, as maracutaias promovidas, naquele 2o. turno, em 1989, foram muito além da manipulação feita pela Rede Globo. 

Exemplos:


1) A equipe de campanha de Collor tinha pesquisas que mostravam a vitória de Lula em todas as capitais nordestinas, menos em Maceió. Resultado: não houve circulação de onibus naquele dia justamente nas capitais nordestinas em que Lula venceria (e venceu). Já em Maceió os ônibus circularam normalmente;

2) O PT era un partido pequeno em 1989 e possuía diretórios municipais em apenas 1000 dos mais de 4000 municípios brasileiros. Logo, o PT não teve como fiscalizar a realização e nem a apuração dos votos em mais de 3000 cidades. Imaginem o que não aconteceu nestes locais na hora da votação (o que teve de mortos 'ressuscitando' para votar em Collor 'não está no gibi') e depois, no momento de se contar os votos... Fraudes aos montes, é claro;

3) Collor admitiu, posteriormente, que o empresariado jogou um rio de dinheiro em sua campanha contra Lula, no 2o. turno. Calcula-se que ele teve, à sua disposição algo como uns US$ 200 milhões para gastar. Logo, ficou caracterizado um deslavado abuso do poder econômico, pela campanha de Collor, neste 2o. turno;

4) O TSE fez vistas grossas a todas estas irregularidades e o seu presidente, na época da eleição, Francisco Rezek, foi nomeado  ministro da Justiça do governo Collor. Isso deve ter sido 'mera coincidência', é claro... Acredite, se quiser.

Logo, não foi apenas a descarada manipulação midiática que ajudou Collor a se eleger. O TSE e o seu presidente naquela eleição foram tão ou mais importantes, pois ignorou todas estas irregularidades, deixando-as inteiramente impunes.

Nenhum comentário: