terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Os colunistas da Grande Mídia e a economia brasileira: Nada a ver! - por Marcos Doniseti!

Os colunistas da Grande Mídia e a economia brasileira: Nada a ver! - por Marcos Doniseti!

 
Notícias divulgadas nesta semana dizem que enquanto na Espanha o déficit público chegou a 8% do PIB em 2011, no Brasil o déficit público fechou o ano passado em torno de apenas 2,3% do PIB (obs: até Novembro de 2011 ele era de 2,36% do PIB... ver link abaixo).

No entanto, mesmo assim, os jornalistas e analistas econômicos da Grande Mídia dizem que ele é muito elevado... 

Faça-me o favor!

Exemplo dessa pseudo-análise econômica, totalmente esdrúxula e sem nenhuma base na realidade brasileira, é o texto do colunista de Economia Vinícius Torres Freire, na 'Folha' de 29/12/2011, no qual ele diz que o custo financeiro da dívida pública brasileira é de 11 a 12% ao ano. Errado! 

A taxa Selic de 11% ao ano é a taxa de juros NOMINAL, que vigora no Brasil atualmente, e que cairá para 9,5% ao ano em 2012 (confirme previsão do próprio mercado financeiro, aliás, mas que o colunista em questão não ficou sabendo).

Desta taxa nominal de 11%, no entanto, é necessário abater a taxa de inflação anual, que em 2011 fechou em torno de 6,5%. Com isso, temos uma taxa Real de juros de 4,5% ao ano e não de 11%, como diz Vinícius.

A previsão de inflação, feita pelo mercado financeiro para 2012, por sua vez, caiu para 5,32%. Assim, caso estes dados se confirmem, o Brasi fechará 2012 com uma taxa real de Juros de 4,2% ao ano.

Assim, tanto a taxa real de juros atual, como a prevista para 2012, estão muito abaixo dos números que constam do texto do colunista da 'Folha'.

Ele também não diz, ainda, que quando Lula tomou posse essa taxa real de juros era de 12,5% ao ano, quase três vezes maior do que a atual, pois 2002 fechou com taxa Selic de 25% ao ano e taxa oficial de inflação de 12,5% (IPCA).

A dívida pública brasileira também foi reduzida entre 2003-2011, caindo de 51,5% do PIB (no final de 2002) para 36,6% do PIB em 2011, acumulando uma queda real de 28,9% no período. E o próprio Banco Central já estima que 2012 fechará com a menor dívida pública da história recente do país, em torno de 35,7% do PIB.

Quanto ao déficit público brasileiro, ele fechou 2002 em 4% do PIB e, agora, em 2011, a estimativa é que tenha fechado em 2,3% do PIB, acumulando uma queda real de 42,5%.

Portanto, tanto a dívida pública, como o déficit público, estão sendo reduzidos, no Brasil, desde 2003. Porque será que o colunista da 'Folha' não divulga e nem comenta essa informação em seu texto? Provavelmente, porque o patrão não deixa...

Aliás, um fato importante que Vinícius Torres Freire também não comentou em seu texto é que o Brasil foi o único país importante economicamente no cenário mundial que conseguiu reduzir tanto a dívida pública como o déficit público nos últimos anos. 

E isso aconteceu em meio a uma gravíssima crise do capitalismo neoliberal globalizado e que é considerada como sendo a mais grave, segundo o próprio FMI, desde a Grande Depressão dos anos 1930. Tanto que o FMI refere-se à crise atual dos países como a 'Grande Recessão'.

Portanto, o cenário econômico-financeiro brasileiro, atualmente, é muito melhor do que faz acreditar o texto do colunista de economia da 'Folha'. Somente ele que não sabe disso, pois não se informa corretamente antes de escrever os seus artigos. 

Aliás, Vinícius não foi o único a esconder dados sobre a melhoria da situação das contas públicas e a fazer comentários equivocados sobre a economia brasileira.

A colunista Miriam Leitão, da Rede Globo,, por exemplo, se especializou em fazer previsões totalmente furadas sobre o comportamento da economia tupiniquim. 

No final de 2010, por exemplo, ela disse que o superávit comercial brasileiro seria de apenas US$ 3 bilhões em 2011. No entanto, o mesmo fechou em US$ 29,8 bilhões, quase dez vezes mais do que Miriam havia previsto.

Como perguntaria Galvão Bueno: 'Pode uma coisa dessas, Arnaldo?'

Mas, em se tratando da Grande Mídia tupiniquim, mentirosa e manipuladora como só ela sabe ser, esperar que os empregados da mesma divulguem alguma informação correta e façam uma análise pelo menos realista da situação do Brasil já é querer demais, não é mesmo? 

Links:


Texto de Vinícius Torres Freire na 'Folha':

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/17332-governo-poupou-mercado-errou.shtml

Déficit público da Espanha chega a 8% do PIB em 2011:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com/2012/01/espanha-deficit-publico-pode-ter.html

Déficit público do Brasil, até Novembro, é de 2,36% do PIB:

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2011/12/28/brasil-acumula-deficit-publico-de-236-do-pib-ate-novembro.jhtm

Miriam Leitão previu que Brasil teria superávit comercial de apenas US$ 3 bilhões em 2011! Foi de quase US$ 30 bilhões:

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2012/01/miriam-leitao-previu-saldo-de-us-3-bi.html

Superávit comercial do Brasil foi de US$ 29,8 bilhões em 2011:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-01-02/balanca-comercial-teve-superavit-de-us-298-bilhoes-em-2011

Mercado financeiro estima inflação de 5,32% para 2012:

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,mercado-reduz-projecao-de-inflacao-em-2012-para-532,97930,0.htm

Dívida pública brasileira despenca para 36,6% do PIB em 2011, diz Banco Central:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com/2011/12/divida-publica-despenca-para-366-do-pib.html

Mercado financeiro prevê taxa Selic de 9,5% ao ano no final de 2012:

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/76227_MERCADO+FINANCEIRO+MANTEM+PREVISAO+PARA+SELIC+EM+2012

Nenhum comentário: