sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Haddad tem bom início na campanha para a prefeitura de SP! - por Marcos Doniseti!

Haddad tem bom início na campanha para a prefeitura de SP! - por Marcos Doniseti!



Nos dois primeiros programas de TV, o candidato do PT, Fernando Haddad priorizou as duas áreas mais mal avaliadas pelos paulistanos, que são Transportes e Saúde, que são justamente as áreas mais críticas da cidade.

E Haddad não perdeu tempo e já apresentou as suas propostas para ambos os setores. No caso do setor de Tranportes, Haddad acertou em cheio ao defender a idéia de criação de um Bilhete Único Mensal. A idéia de Haddad foi, aparentemente, muito bem recebida pela população.

Tanto isso é verdade que Serra sentiu o golpe e partiu para cima, atacando a idéia de Haddad. E se ele fez isso é porque as pesquisas qualitativas feitas pela sua campanha devem ter mostrado essa reação positiva do eleitorado à proposta do petista. Daí, meio que na base do desespero, Serra partiu para a desqualificação do Bilhete Único Mensal.

Porém, tudo indica que Serra se precipitou ao agir assim e terá que refazer o seu discurso posteriormente a respeito do assunto. Como? Não sei.

Desta maneira, Haddad começou muito bem esta primeira semana, pautando o tema da campanha. E quem dá a pauta de uma campanha eleitoral é, quase sempre, o vitorioso.

Com relação à Saúde, Haddad foi na jugular de Serra-Kassab, apresentando os principais problemas da cidade no setor, e que são muitos, e apresentando um conjunto de propostas para resolvê-las e que a campanha do petista, espertamente, chamou de Rede Hora Certa.

Primeiro, porque ao definir uma única expressão para o conjunto de propostas, fica mais fácil para a população assimilar a mesma. E depois porque o uso da expressão 'Hora Certa' aponta para aquele que é um dos grandes problemas do sistema público de Saúde da capital paulista, que é a demora para marcar consultas, exames e cirurgias.

Assim, nas duas áreas mais críticas da cidade, Haddad 'entrou de sola', mostrando os problemas e apontando as possíveis soluções, sendo que, numa delas, com certeza, ele acertou em cheio, com a idéia do Bilhete Único Mensal.

Quanto à Serra, a sua campanha parece uma repetição das anteriores, mostrando as 'suas obras' como prefeito e governador, apostando que isso o fará crescer novamente nas pesquisas, algo que é muito difícil de acontecer, pois os problemas que os paulistanos sentem no seu cotidiano os levam a pensar se o que Serra fez foi suficiente, mesmo.

Afinal, Serra tem responsabilidade direta na situação atual da cidade de São Paulo, já que foi ele quem escolheu Kassab como vice, fazendo com que o mesmo herdasse a prefeitura após abandoná-la depois de apenas15 meses de mandato e o apoiando na eleição em 2008.

E como Kassab fez um péssimo segundo mandato, a rejeição e a impopularidade do atual prefeito da capital paulista respinga, de forma previsível, em Serra.

Kassab foi o Pitta de Serra e, tal como o afilhado de Maluf, parece que ele será o responsável por enterrar a carreira política do tucano, tal como Pitta desgastou fortemente Maluf que, hoje, somente se elege para deputado federal.

Quanto aos demais candidatos, entendo que Chalita é o que tem o discurso mais consistente, dizendo que sua candidatura é a única que poderá unir os governos municipal, estadual e federal. Afinal, Chalita ainda tem um bom relacionamento com Alckmin e é do PMDB, que tem o Vice-Presidente da República, Michel Temer.

Chalita tem boa presença no vídeo e se tiver, mesmo, um apoio de Alckmin e do PSDB 'por debaixo dos panos', não duvido que venha a subir nas pesquisas. Aliás, se tiver tal apoio, penso que Chalita terá muitas chances de ir para o segundo turno da eleição, no qual deverá enfrentar o candidato do PT, Fernando Haddad.

Aliás, é neste cenário de uma disputa entre Haddad X Chalita que faço as minhas apostas para o segundo turno das eleições da capital paulista.

Quanto à Russomano, entendo que ele está bem nas pesquisas mais em função do elevado grau de conhecimento de seu nome e do enorme desconhecimento do nome de Haddad. Inclusive, o Datafolha mostrou que um terço dos petistas escolhem Russomano e que apenas 21% deles manifestam intenção de votar em Haddad.

Oras, em todas as eleições, os candidatos petistas sempre desfrutam de um elevado grau de fidelidade do eleitorado do partido. E com Haddad isso não será diferente. Assim, ele deverá subir muito nas pesquisas à medida que se tornar cada vez mais conhecido do eleitorado, tal como já aconteceu com Dilma na eleição presidencial.

Nenhum comentário: