sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Datafolha: Haddad chega a 42% entre os eleitores petistas e empata com Serra com 13% na pesquisa espontânea! - por Marcos Doniseti!

Datafolha: Haddad chega a 42% entre os eleitores petistas e empata com Serra com 13% na pesquisa espontânea! - por Marcos Doniseti!
A mais recente pesquisa Datafolha, divulgada nesta quarta-feira, dia 12 de Setembro, e que foi realizada nos dias 10 e 11 de Setembro, mostrou algumas mudanças no cenário da disputa pela prefeitura da capital paulista.
O resultado da pesquisa estimulada foi o seguinte (entre parêntesis coloco o resultado da pesquisa anterior, realizada nos dias 03 e 04 de Setembro)

Russomanno 32% (35%);
Serra 20% (21%);
Haddad 17% (16%);
Chalita 8% (7%);
Soninha 5% (5%);
Paulinho 1% (1%);
Giannazi 1% (1%).
Branco-Nulo-Nenhum-Indecisos 16% (12%);

As duas informações mais relevantes são a queda de Celso Russomanno, de 35% para 32%, mostrando a perda de fôlego de sua candidatura tão logo esta começou a ser criticada pelos adversários e quando fatos não muito abonadores sobre o candidato do PRB começaram a vir a público.

Aliás, o candidato Russomanno parece ter sentido o golpe e já está começando a não querer mais participar de debates, pois ele sabe que será o principal alvo dos adversários.

O problema deste tipo de comportamento é que, caso ele seja eleito prefeito de São Paulo, receberá muitas críticas e, daí, ele não terá mais como fugir das mesmas.

Assim, surge a dúvida se, de fato, ele está preparado para governar São Paulo, maior cidade brasileira, com 11,4 milhões de habitantes e que tem o terceiro maior orçamento do Brasil, no valor de R$ 39 bilhões.

Outro fato relevante desta pesquisa é a diminuição da diferença que separa Serra de Haddad, com a mesma caindo de 5 p.p. para 3 p.p, o que caracteriza um empate técnico entre os dois candidatos.

Porém, a tendência das últimas pesquisas é clara: Serra cai e Haddad sobe. E agora a tendência de Russomanno também é de cair. Resta saber se isso irá continuar nas próximas pesquisas.

Um outro candidato com tendência a subir é Chalita, que chegou a 8% nesta pesquisa, depois de patinar por muito tempo no patamar de 5% a 7%. Resta saber se ele irá sustentar esse crescimento nas próximas pesquisas ou se isso não passou de mera oscilação dentro da margem de erro.

Quanto à Serra, a sua situação é cada vez mais complicada, pois além de ver a diferença para Haddad literalmente desaparecer, ele sofre com a continuidade do aumento da sua rejeição, que passou de 42% para 46%.

Enquanto isso, Haddad é rejeitado por apenas 19% dos eleitores e Russomanno por 16%. Mas, no caso deste último o índice subiu 4 p.p. (de 12% para 16%) entre uma pesquisa e outra.

O curioso nestas pesquisas é o baixo índice de rejeição de Haddad, candidato do PT, partido que sempre sofreu uma grande rejeição na capital paulista por parte dos setores de maior renda. No entanto, Haddad não tem sofrido com esse problema, o que poderá ajudá-lo muito caso passe para o segundo turno.

Com esse índice de rejeição, torna-se impossível que Serra seja o vencedor das eleições e dificulta ainda mais a sua ida para o 2o. Turno.

Na projeção para o segundo turno, que ainda é muito prematura, pois o mesmo irá acontecer apenas no final de Outubro, Russomanno continua ganhando de Serra e de Haddad, mas a diferença para este último começou a diminuir, caindo de 26 p.p. (56% X 30%) para 23 p.p. (54% X 31%). Russomanno teria 57%, contra 30% de Serra caso ambos fossem para o segundo turno.

Porém, quando se analisa os dados da Pesquisa Espontânea, tivemos os seguintes resultados (no primeiro parêntesis coloco o resultado da pesquisa anterior – feita nos dias 3 e 4 de Setembro; no segundo parêntesis, publico o resultado da pesquisa mais antiga, feita nos dias 28 e 29 de Agosto):

Russomanno 22% (25%) (18%);
Serra 13% (13%); (13%);
Haddad 12% (11%); (9%);
Candidato do PT 1% (2%) (1%);
Chalita 5% (4%) (4%);
Soninha 3% (2% (1%);
Não Sabe 35% (32%) (42%);
Branco-Nulo-Nenhum 7% (8%) (9%);
Outros 1% (1%) (4%);
Total 100%.

Tais números mostram um rigoroso empate entre Serra e Haddad, ambos com 13% (pois aos 12% de Haddad deve se somar 1% do 'candidato do PT'). Novamente, vemos Serra estagnado e Haddad em ascensão.

Relevante também é a queda de Russomanno, de 3 p.p., pois o voto espontâneo é considerado um voto muito mais consolidado que o estimulado.

Portanto, caso Russomanno continue perdendo votos na pesquisa espontânea, então irá acender a luz amarela na sua campanha.

Neste momento da disputa, os números da pesquisa espontânea também mostram que 42% dos eleitores ainda não tem candidato. Para se ter uma ideia do que isso significa, se somarmos as intenções de voto dos 3 primeiros colocados, os mesmos somam 48%.

Isso demonstra que a eleição ainda está em aberto. Ainda mais que apenas 50% dos eleitores declaram que assistiram a alguma parte do programa eleitoral dos candidatos. Desta maneira, ainda temos outros 50% que não viram coisa alguma. E é provável que, à medida que a data da eleição se aproxima, este percentual cresça bastante, o que poderá mudar o cenário da eleição.

Neste aspecto, Russomanno e Haddad levam vantagem, pois os seus programas são os que recebem a melhor avaliação dos eleitores, com 34% escolhendo o programa do candidato da Igreja Universal, digo, do PRB, como sendo o melhor e 25% escolhendo o programa de Haddad. Apenas 19% consideram o programa de Serra como sendo o melhor.

Assim, caso esta avaliação se transforme em votos, existe uma clara tendência de que Russomanno e Haddad estarão no segundo turno.

Entre os eleitores do PT, que são 25% do total, segundo esta pesquisa Datafolha, os resultados foram os seguintes:

Haddad 42% (37%) (40%)
Russomanno 34% (33%) (29%);
Serra 6% (11%) (7%);
Chalita 4% (7%) (6%);
Soninha 3% (5%) (3%).

Quanto ao grau de conhecimento dos candidatos, os resultados foram os seguintes:
 
Haddad:
Não Conhece – 16%;
Só de ouvir – 31%;
Um pouco – 32%;
Muito bem – 21%.

Assim, significativos 47% dos eleitores conhecem bem pouco ao candidato do PT (16% não conhece e 31% só de ouvir) e, mesmo assim, ele se encontra empatado tecnicamente com Serra, o que lhe dá grandes chances de continuar crescendo nas pesquisas nas próximas semanas, indo para o segundo turno contra Russomanno. Afinal, Serra é o candidato mais conhecido. Apenas 2% 'não o conhecem' e somente 8% o conhecem 'só de ouvir', somando 10% de eleitores que o conhecem bem pouco. Enquanto isso, 73% o conhecem muito bem.

Aliás, se pegarmos um único item, no qual os eleitores dizem conhecer 'muito bem' ao candidato, os resultados são os seguintes:

Serra 73%;
Russomanno 45%;
Paulinho 25%;
Soninha 22%;
Haddad 21%;
Chalita 20%.

Portanto, ainda é muito reduzido o percentual de eleitores que dizem conhecer muito bem à Fernando Haddad. E mesmo assim, ele já empatou com Serra nas duas pesquisas (na estimulada e na espontânea), o que mostra que há grandes chances dele ir para o segundo turno contra Russomanno.

Com relação à preferência partidária, os resultados da pesquisa foram os seguintes:

PT 25%;
PSDB 9%;
PMDB 3%.
PV 1%;
PSOL 1%;
Nenhum-Não tem 52%.

Nenhum comentário: