sábado, 13 de outubro de 2012

A difícil situação do PSDB no 2o. turno no estado de SP! - por Marcos Doniseti!

A difícil situação do PSDB no 2o. turno no estado de SP! - por Marcos Doniseti!
O modo tucano de governar já é repudiado pela maioria do eleitorado das grandes cidades do estado de SP!
PT poderá governar as 7 maiores cidades do estado de SP a partir de 2013. No primeiro turno, PT já venceu em 3 das 7 maiores e é o favorito em outras 3 cidades no 2o. turno!

As 10 maiores cidades paulistas e os seus respectivos eleitorados em 2012 :

SÃO PAULO 8.619.170
GUARULHOS 825.719
CAMPINAS 785.274
SÃO BERNARDO DO CAMPO 574.266S
SANTO ANDRÉ 553.686
OSASCO 543.223
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 455.440
SOROCABA 427.542
RIBEIRÃO PRETO 419.435
SANTOS 329.643

Na lista das outras 15 maiores cidades do estado de SP, temos os seguintes eleitorados:

DIADEMA 320.387
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO  302.103
MAUÁ 293.145
MOGI DAS CRUZES 278.275
CARAPICUÍBA 271.300
PIRACICABA 270.729
JUNDIAÍ 257.151
SÃO VICENTE 250.125
BAURU 248.917
FRANCA 224.031
GUARUJÁ 219.211
TAUBATÉ 215.151
BARUERI 214.474
ITAQUAQUECETUBA 204.157
LIMEIRA 201.368

Os resultados do primeiro turno mostram, claramente, que a situação do PSDB se deteriorou bastante no estado de SP nestas eleições municipais.
Na lista das 10 maiores cidades do estado de São Paulo, ocorreu o seguinte:
Em São Paulo, Haddad é o franco favorito para ganhar no segundo turno, depois que terminou com 29% dos votos no primeiro, pouco atrás de Serra, que chegou a 30,75%. 
Em Guarulhos, Almeida (PT), atual prefeito, quase se reelegeu no 1o. turno, obtendo 49,8% dos votos. Portanto, dificilmente ele será derrotado no 2o. turno pelo candidato tucano, que ficou 20 p.p. atrás.
Em Campinas, teremos um segundo turno entre um candidato do PSB, Jonas Donizette, político veterano e que fez uma aliança com o PSDB. Assim, a chapa tem o apoio total do governador Geraldo Alckmin. O adversário será o candidato do PT, Marcio Pochmann, que disputa a sua primeira eleição e que teve um crescimento expressivo na reta final do primeiro turno e chega em plena ascensão para o turno final. 
Em S.B. do Campo, Osasco e S.J. dos Campos as vitórias já foram garantidas pelo PT ainda no primeiro turno. 
Em Sorocaba, o PSDB ficou em 2o. lugar no primeiro turno. Em primeiro lugar ficou  o candidato Renato Amary (PMDB) e que deverá receber a maioria absoluta dos votos dos candidatos do PSOL (Raul Marcelo, 3o. lugar) e do PT (Iara Bernardi, 4o. lugar). 
Logo, Sorocaba deverá sair da lista de cidades governadas, e já há muitos anos, pelo PSDB.
Em Santo André, o candidato do PT, Carlos Grana, cresceu na reta final e terminou em 1o. lugar no primeiro turno, indo como favorito ao turno final. Aidan Ravin (PTB), atual prefeito, teve apenas 37% dos votos e seu governo é mal avaliado pela maioria da população. Em Diadema, haverá um segundo turno entre o atual prefeito do PT e o candidato do PV e a disputa deverá ser bastante acirrada. 
Em Ribeirão Preto, a prefeita atual, do PSD, Dárcy Vera, deverá vencer no segundo turno, onde enfrentará o candidato do PSDB, após terminar o primeiro turno na liderança, com 46,3% dos votos. A maioria dos votos do 3o. colocado, do PT, que chegou a 15% dos votos, deverão ser da candidata do PSD. 
Neste primeiro turno, das 10 maiores cidades listadas, portanto, somente Santos ficou sob o controle direto do PSDB. Já o PT garantiu a vitória em 3 cidades (S.B. do Campo, Osasco e S.J. dos Campos) e foi para o 2o. turno em São Paulo (Haddad é o favorito), Guarulhos, Santo André (nestas duas os candidatos do PT são favoritos) e Campinas (Pochmann cresceu muito na reta final e poderá surpreender). 
Se o PT vencer todas as disputas do segundo turno nestas cidades (o que é perfeitamente viável, pois Pochmann cresceu muito na reta final do 1o. turno em Campinas), então o partido irá governar as 7 maiores cidades do estado de São Paulo a partir de 2013, tornando-se uma ameaça real à reeleição de Alckmin. 
Já na lista das outras 15 maiores cidades do estado de São Paulo, os resultados foram:
Em Mauá, no Grande ABC, o PT virou a disputa e terminou em 1o. lugar no primeiro turno, com a candidatura do deputado estadual Donisete Braga. E o segundo turno será contra Vanessa Damo, do PMDB, partido aliado dos petistas no plano federal e em várias disputas no segundo turno pelo Brasil afora, principalmente na capital paulista. 
Já em Carapicuíba, o candidato do PT, e atual prefeito, foi reeleito com 67,6% dos votos. 
Em Bauru, o candidato do PMDB, Rodrigo Agostinho (cuja vice, Estela Almagro, é do PT) foi vitorioso com excepcionais 82% dos votos válidos. Já em Mogi das Cruzes, o vencedor foi o candidato do PSD, liquidando a fatura no 1o. turno, com 80,8% dos votos válidos. 
Outra grande cidade do interior paulista em que o PSDB deverá perder o controle, depois de muitos anos, é Jundiaí, onde o candidato Pedro Bigardi (PCdoB, com vice do PT) teve 49,98% dos votos no 1o. turno e, assim, dificilmente será derrotado no segundo turno. 
Uma cidade do interior em que o PSDB venceu já no primeiro turno foi em Piracicaba. 
Em Franca, o candidato do PSDB irá enfrentar a candidata do PP no segundo turno. Mas, os votos dos candidatos do PSB e do PT, que somaram 27% do total no 1o. turno, é que decidirão a eleição. Em Taubaté, o candidato do PSDB, que é o favorito, enfrentará um petista no segundo turno. 
No Guarujá, litoral paulista, a disputa foi para o 2o. turno, sendo que o mesmo se dará entre a candidata do PMDB e o do PDT. Em Itaquaquecetuba, a vitória foi do PTN, um partido nanico em termos nacionais e estaduais, e ocorreu no primeiro turno. 
Em São José do Rio Preto, o candidato do PSB foi eleito no primeiro turno, com 58,5% dos votos, ficando um petista em segundo lugar, com 29,5% dos votos. 
Em São Vicente, no litoral paulista, o vitorioso foi o candidato do PP, com 51,4% dos votos válidos, contra 47% dos votos dados ao candidato do PSB. 
Enquanto isso, em Limeira, o candidato do PSB, com um vice do PT, se elegeu no primeiro turno, obtendo 71,6% dos votos. Em Barueri, na Grande SP, venceu o candidato do DEM, com 54,7% dos votos. 
PSDB enfraquecido
Logo, desta lista de 15 grandes cidades do estado de SP, em apenas uma, Piracicaba, os tucanos venceram no primeiro turno. 
E nas 25 maiores cidades do estado de São Paulo, em apenas duas (Santos e Piracicaba), até o momento, o PSDB irá governar a partir de 2013. 
Eleição de 2014
Portanto, o governador Geraldo Alckmin sabe muito bem que o PSDB está saindo bastante enfraquecido destas eleições e justamente no estado em que ele governa há 18 anos. 
A verdade é que o 'modo tucano de governar' parece que está sofrendo da mesma 'fadiga de material' que o ex-presidente FHC apontou no caso da candidatura de José Serra e já é repudiado por uma maioria expressiva do eleitorado paulista, pelo menos nas grandes cidades do estado. 
Com uma oposição muito mais forte do que a existente atualmente, o governador tucano sabe que, em 2014, ele não terá nenhuma facilidade e que a sua reeleição está, sim, sob grandes riscos. 
Aliás, alguém já viu o Alckmin ajudando o Serra neste segundo turno? Serra está virtualmente isolado. E apoios como os de Soninha e de Paulinho não acrescentam muita coisa, pois eles tiveram apenas 3,3% dos votos válidos no primeiro turno. 
Parece que até Alckmin já percebeu que Serra é um caso perdido e que o principal, para ele, será tentar obter o máximo de vitórias nas grandes cidades paulistas neste segundo turno, pois destes resultados é que irão depender, em grande parte,  o resultado da eleição para o governo do estado de SP daqui a dois anos.
E se o PSDB perder o controle do governo do estado de São Paulo, adeus partido. Com isso, a tendência é a de que ele caminhe na mesma direção do DEM, ou seja, irá sofrer um acelerado processo de esvaziamento.
E Alckmin sabe disso, é claro.
Te cuida, tucanada! 

Nenhum comentário: