sábado, 3 de novembro de 2012

A eleição presidencial de 2014 - Um possível cenário! - por Marcos Doniseti!


A eleição presidencial de 2014 - Um possível cenário! - por Marcos Doniseti!

Lula e os seus 'postes'.

Para mim, em 2014 deveremos ter os seguintes candidatos à Presidente:

1) Dilma (PT, PMDB, PSB, PCdoB, PDT, PTB e por aí vai...);

2) Aécio (PSDB, DEM, PPS, PV).

3) Marina Silva (sei lá por qual partido, já que ela saiu do PV);

4) Candidato do PSOL (Marcelo Freixo?).

Em um cenário desses, Dilma ganhará no 1o. turno. Afinal, ela tem 77% de aprovação pessoal e dificilmente ela deixará de vencer a eleição com grande facilidade. 

Penso que Eduardo Campos irá perceber que ir contra Dilma em 2014 é burrice e não se lançará candidato à Presidente, adiando a sua candidatura para 2018. 

Primeiro, porque ele seria derrotado em 2014. E segundo porque é mais interessante para ele apoiar Dilma em 2014 e ser candidato em 2018. Daí, ele poderá dizer que sempre foi leal à Lula e Dilma, que sempre os apoiou, e poderá tentar herdar o eleitorado lulista em 2018 usando um discurso de continuidade em relação aos dois presidentes petistas.

Além disso, se Eduardo Campos se lançar candidato em 2014, o mesmo não poderá falar mal de Lula, de Dilma e do PT, pois isso irá queimá-lo politicamente com o eleitorado lulista. Assim, de qualquer maneira, ele teria que fazer um discurso semelhante ao de Dilma, ou seja, de promover a continuidade do governo. E isso faria o eleitorado optar pelo voto em Dilma, é claro. 

Quanto à uma eventual crise econômica e social, penso que somente uma de proporções bíblicas poderia derrotar Dilma. Mas, daí o PT poderia escolher Lula como candidato, a fim de evitar uma eventual derrota.

Mas, faço tais afirmações com base na hipótese da presidente Dilma ser a candidata do PT. 

Digo isso porque a Grande Mídia e setores da oposição estão atacando Lula de tal maneira, ameaçando iniciar um processo contra ele na Justiça, que o mesmo poderá decidir se candidatar novamente a Presidente, deslocando Dilma para uma candidatura ao governo do estado de SP. E uma candidatura dela conseguiria, com certeza, atrair inúmeros partidos políticos, podendo isolar Alckmin na disputa. 

Aliás, este seria o pior cenário para o PSDB e para a Grande Mídia, pois Dilma é muito popular no estado de São Paulo e teria grandes chances de sair vitoriosa contra Alckmin, que enfrenta sérias dificuldades em sua gestão, fazendo um governo medíocre.

O PSDB já foi derrotado pelo PT nesta eleição municipal no estado de São Paulo. O PT ganhou em 6 das 7 maiores cidades do estado de São Paulo e outros partidos de oposição à Alckmin e que são aliados dos petistas (PMDB, PCdoB, PDT) também venceram em cidades numerosas e importantes.

Portanto, a Grande Mídia e a oposição demotucana que não fiquem provocando o presidente Lula, pois este poderá articular a montagem de um cenário político que tornará tudo muito mais difícil para todos eles. 

Nenhum comentário: