domingo, 15 de junho de 2014

Habemus Copa! E ela é fantástica! - por Marcos Doniseti!

Habemus Copa! E ela é fantástica! - por Marcos Doniseti!

Torcedores da Colômbia lotaram o Mineirão, arena com capacidade para mais de 62 mil pessoas, em partida na qual os colombianos derrotaram os gregos por 3 X 0.


Copa do Mundo tem aprovação de 72% nas redes sociais!

Centenas de milhares de sul-americanos invadiram o Brasil, fazendo da Copa 2014 a Copa da América do Sul.

Antes da Copa começar, 86% das opiniões emitidas nas redes sociais sobre o evento eram negativas. Agora, 72% das opiniões são positivas. 

Afinal, porque isso aconteceu? O principal motivo, a meu ver, é que as catástrofes que se anunciavam sobre o evento (manifestações gigantescas, violência generalizada, desorganização que faria o Brasil passar vergonha perante o mundo) simplesmente não aconteceram. 

As manifestações ficaram restritas a grupelhos ridículos e totalmente insignificantes, que reuniram 100 pessoas em SP e 400 no RJ, cidades que somadas tem mais de 18 milhões de habitantes. 

E tal desorganização simplesmente não existiu, muito pelo contrário. Os aeroportos e o sistema de transporte funcionaram bem. Não tivemos 'caos aéreo' e os torcedores se deslocaram para as arenas sem transtornos. 

As arenas, modernas e eficientes, deram conta de atender bem ao público. Pequenos problemas podem ter acontecido, mas nada que gerasse uma notícia sequer que valesse a pena perder tempo lendo. 

E naquilo que realmente importa num evento como esse, que são os jogos, as Arenas foram totalmente aprovadas. 

Em Natal, choveu torrencialmente durante o jogo México 1 X 0 Camarões e o gramado passou no teste. Nem parecia que estava chovendo, tal como acontece em arenas de países do Primeiro Mundo.

Além disso, as Seleções foram muito bem recebidas pelo povo brasileiro e várias delas (Alemanha, Inglaterra) chegaram a agradecer publicamente por esta recepção calorosa. O vídeo de dois jogadores alemães (Neuer e Schweinsteiger) pulando enquanto cantavam o hino do Bahia foi um sucesso instantâneo.


Cerca de 20 mil torcedores chilenos vibraram com a sua seleção, que derrotou a australiana por 3 X 1, em partida disputada na Arena Pantanal, em Cuiabá. 


E o país foi literalmente invadido por centenas de milhares de turistas chilenos, colombianos, holandeses, espanhóis, australianos, camaroneses, que se integraram facilmente à alegre torcida brasileira, fazendo com que o torneio promovesse aquele que é um dos seus principais objetivos, que é promover a convivência entre povos de todos os continentes e que tem religiões, culturas e costumes radicalmente diferentes. 

Neste aspecto, vale destacar a impressionante invasão que o Brasil sofreu de torcedores das seleções sul-americanas. Em Cuiabá, na partida Chile 3 X 1 Austrália, tivemos a presença de, no mínimo, 20 mil chilenos e mais 10 mil australianos. Em Belo Horizonte, o Mineirão ficou abarrotado de colombianos que viram a sua seleção derrotar a grega por 3 X 0. 

Em ambas as partidas foi impossível não se emocionar com o momento em que as torcidas chilena e colombiana continuaram a cantar o Hino Nacional de seus países mesmo depois que eles deixam de ser executados pelo sistema de som das arenas, o que os torcedores brasileiros já fizeram na Copa das Confederações de 2013, vencida pelo Brasil, e que repetiram no primeiro jogo da Copa do Mundo, no qual a Seleção Brasileira derrotou a Croácia por 3 X 1. 

Tudo isso mostra que, para surpresa de muitos, a Copa do Mundo do Brasil se transformou na Copa do Mundo da América do Sul. Os sul-americanos abraçaram a Copa 2014 como se fosse deles. 

Afinal, hoje, com todas as exigências que a FIFA faz para que um país possa organizar tal competição, são poucos os países que tem condições econômicas e financeiras de organizar um evento tão caro, que exige bilhões de dólares em investimentos em arenas modernas e sofisticadas, sistemas de transporte e de telecomunicações, entre outros. 

E neste quesito, o da convivência entre povos de culturas e costumes muito diferentes, o Brasil tem muito a ensinar aos outros povos, pois o povo brasileiro é fruto de uma gigantesca e saudável mistura de povos (espanhóis, portugueses, italianos, ameríndios, africanos, alemães, poloneses, coreanos, etc). 

Com isso, se confirmaram as expectativas positivas que o governo Dilma e seus simpatizantes diziam que seriam alcançadas tão logo a Copa do Mundo começasse. 

E a Grande Mídia e a oposição reacionária e golpista, que apostaram muito em movimentos que promoveram atos violentos por todo o país (os neofascistas Black Blocs e NãoVaiTerCopa) com o objetivo de atrapalhar ou inviabilizar a realização da Copa do Mundo, quebraram a cara, novamente. Felizmente. 

Estamos tendo Copa. E ela está sendo fantástica. 

Link:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2014/06/habemus-copa-e-ela-e-fantastica-por.html

Nenhum comentário: