quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Dilma, Jango e a estabilidade política! - Marcos Doniseti!

Dilma, Jango e a estabilidade política! - Marcos Doniseti!
Da mesma forma que Jango dependia do apoio do PSD, partido conservador moderado que foi o maior do país no período 1945-1964, Dilma também depende do apoio do PMDB e de outras legendas conservadoras para poder governar. E no atual sistema político brasileiro, onde o Poder Legislativo tem a última palavra em quase todos os assuntos e no qual temos um gigantesca fragmentação política e partidária, tal apoio é mais importante do que nunca. Sem este apoio, o governo Dilma cairia sem muita dificuldade. 
Um dos maiores erros, se não foi o maior, que o então Presidente Jango cometeu durante o seu governo foi o de romper a aliança política do PTB com o PSD. Este era, desde 1945, quando tivemos a Redemocratização do país, o maior partido político brasileiro, sendo um partido conservador moderado.
Ele era uma espécie de 'PMDB' da época. Inclusive, muitos dos seus integrantes vieram, posteriormente, a fazer parte do MDB e do PMDB, incluindo Ulysses Guimarães.
Rompendo a aliança com o PSD, Jango perdeu o apoio majoritário do Congresso Nacional e ajudou a abrir caminho para a vitória dos movimentos golpistas que estavam em andamento no Brasil desde a sua posse na Presidência da República, em 1961.
Tancredo Neves disse uma frase genial sobre o PSD, que era 'Entre a Bíblia e O Capital, o PSD fica com o Diário Oficial'.
Assim, o PSD era um partido que pode perfeitamente ser considerado um legítimo ancestral do atual PMDB, que também adora um Diário Oficial, ou seja, não abre mão de ocupar inúmeros e importantes cargos nos governos dos quais participa (e isso inclui a imensa maioria das prefeituras e dos governos estaduais atualmente).
Hoje, o maior partido brasileiro é o PMDB.
E da mesma forma que Jango dependia do PSD para se manter no governo, o mesmo acontece agora com a Presidenta Dilma, ainda mais depois que a eleição de 2014 reduziu as bancadas do PT/PCdoB e consagrou um Congresso Nacional essencialmente conservador.
Desta maneira, se Dilma quiser desfrutar de um mínimo de estabilidade política e, assim, ter condições de concluir o seu mandato, então ela terá que fechar um acordo político com o PMDB e outros partidos conservadores no Congresso Nacional, tal como os ex-Presidentes Itamar Franco, FHC e Lula também fizeram.
Muitos criticam tal política de alianças, dizendo que a mesma é fisiológica e afirmando que há um preço a pagar por tais acordos.
É verdade.
A aliança política entre PSD e PTB garantiu uma sucessão de governos trabalhistas, reformistas e nacionalistas, incluindo os de Getúlio Vargas, JK e Jango, entre 1945-1964. Quando rompeu essa aliança, em 1963, o então presidente João Goulart cometeu o maior erro político de sua, até então, vitoriosa carreira política e jogou o PSD nos braços dos golpistas que o derrubaram em 1964. 
Mas, no Brasil atual, isso vale para todos os governos e para todos os partidos, sem nenhuma exceção.
Até o PSOL fez alianças com partidos conservadores (DEM, PPS, PTB, PSDB) para poder ganhar a eleição em Macapá e poder governar a cidade. Alckmin e Serra, sempre que governam o estado de SP, procuram atrair o maior número possível de partidos para apoiá-los. Nos outros estados e municípios, acontece a mesma coisa.
Além disso, sem tais alianças, o governo Dilma seria derrubado facilmente. E as consequências disso seriam terríveis para o Brasil e o seu povo, com a ascensão de um governo exclusivamente conservador e sem a participação de um único setor progressista da sociedade no mesmo.
Com isso, estaria aberto o caminho para a imposição de políticas neoliberais excludentes, anti-populares, privatizantes e desnacionalizantes, com o fim do Regime de Partilha do pré-sal (que seria entregue às petroleiras estrangeiras), a  privatização do Banco do Brasil, da CEF, do BNDES, a progressiva eliminação dos programas de inclusão social e de distribuição de renda (Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, etc). 
Então, questiono: Porque somente o PT é criticado por fazer alianças a fim de poder ganhar eleições e ter condições mínimas para poder governar, se todos os outros partidos fazem a mesma coisa?
Haja hipocrisia.

Link:
Vitória nos vetos tem a assinatura de Dilma:

Nenhum comentário: