quinta-feira, 12 de maio de 2016

De volta para o Passado: Governo golpista de Temer usará slogan 'Ordem e Progresso'! Brasil retorna à época do 'Liberalismo Excludente'! - Marcos Doniseti!

De volta para o Passado: Governo golpista de Temer usará slogan 'Ordem e Progresso'! Brasil retorna à época do 'Liberalismo Excludente'! - Marcos Doniseti!
Mendonça Filho (DEM-PE) é o novo ministro da Educação do governo de Michel Temer. Ele simboliza e representa, com as suas ideias e posturas retrógradas, muito bem a natureza reacionária deste governo, sendo totalmente contrário ao ProUni, ao Fies e à política de cotas.
O governo golpista e reacionário de Michel Temer decidiu usar o slogan 'Ordem e Progresso'.

Bem, para um governo golpista que fará o Brasil voltar à era 'pré-Vargas', Michel Temer está sendo coerente.

Uso de slogan que lembra a época da Proclamação da República e que tem origem Positivista, simboliza, e muito bem, o caráter profundamente elitista, autoritário e retrógrado do governo golpista de Michel Temer, que se tornou Presidente da República sem receber um único voto popular.

É bom lembrar que os Positivistas brasileiros defendiam que apenas uma elite, de origem militar, teria condições de governar o país, considerando o povo como sendo incapaz de participar do governo.

Isso comprova o quanto o governo golpista de Michel Temer possui uma natureza anti-popular e anti-democrática.

Assim, a era do 'Liberalismo Excludente' voltou com toda a força.

Mas será que tal política é compatível com a complexa realidade de um país e de um povo, que deseja recuperar a esperança e melhorar de vida, em pleno século 21? As políticas excludentes e repressivas, que foram adotadas a partir da Proclamação da República, revelaram-se inviáveis já nas primeiras décadas do século 20. Então, qual é a chance delas serem bem sucedidas um século depois? 
Você está gostando do governo do Macri? Então, com certeza, você também irá gostar do governo do Temer. Afinal, a visão neoliberal do mundo está presente em ambos os governos. 
Terá um governo tão reacionário quanto o de Temer, condições de atender as elevadas expectativas e demandas da população brasileira?

Até porque, seu governo é ilegítimo e mesmo que tenha um forte apoio da Grande Mídia e das forças políticas, econômicas e sociais mais poderosas e reacionárias, o seu programa vai contra tudo o que a maioria da população deseja, que é desfrutar de uma vida melhor, ganhando salários melhores e desfrutando de mais direitos, como o direito à educação e saúde pública de qualidade.

E como um governo que prega, desde antes da sua ascensão ao poder, o fim das vinculações orçamentárias para saúde e educação, poderá atender a tais demandas?


Como é que um governo deste poderá corresponder a tais expectativas, se nomeia um ministro da Educação (Mendonça Filho, do DEM-PE) que sempre batalhou contra as políticas de cotas, contra o ProUni e contra o Fies???
Sem Dilma na Presidência da República, o PMDB se torna o partido todo-poderoso no governo elitista e reacionário de Michel Temer.
Afinal, para um governo elitista, reacionário e golpista, como é o de Temer, que pretende revogar a CLT, a Constituição de 1988 e os programas de inclusão social da Era Lula-Dilma, o uso desse slogan é algo perfeitamente compreensível.

Tal slogan foi escolhido por uma elite profundamente autoritária e de mentalidade retrógrada, que considerava, na época da Proclamação da República, o povo brasileiro como sendo incapaz de participar da vida política e do governo do país.

E Temer e a elite de mentalidade escravocrata, patriarcal e reacionária que o colocou no poder se assemelham em tudo. 

Só um aviso: Na época da chamada 'Primeira República' (1889-1930) tivemos até campo de concentração para os oposicionistas (em Clevelândia, no Amapá).

Esse foi um período em que a participação popular no governo era nenhuma e qualquer movimento de caráter reivindicatório era brutalmente reprimido pelos governos da burguesia agrária e exportadora oligárquica que dominava o Brasil. Os coronéis eram os todo-poderosos no Brasil e quem não se adaptava àquela ordem era tratado de forma extremamente violenta.
Jornal operário 'A Plebe' denunciava os crimes cometidos pelos governos do 'Liberalismo Excludente', na época da 'Primeira República', que enviou muitos militantes do movimento sindical e da oposição para o campo de concentração de Clevelândia, no Amapá. É esse tipo de governo que teremos no Brasil com a ascensão de Michel Temer à Presidência da República. 
Assim, os movimentos populares eram brutalmente reprimidos e até aniquilados sem hesitação pelos governos 'republicanos' do período.

Os casos da brutal repressão ao movimento operário, ao Arraial de Canudos, à Revolta da Chibata, à Revolta da Vacina e aos sertanejos da Guerra do Contestado confirmam isso.

É por isso que muitos historiadores definiram a 'Primeira República' brasileira como sendo a era do 'Liberalismo Excludente', no qual tínhamos todas as regras e instituições que existem num sistema político Liberal (separação de poderes, Constituição, eleições, partidos políticos, etc), mas todas elas estavam sob o controle de uma elite formada por homens, brancos, ricos e profundamente reacionários. E o povo estava totalmente excluído de qualquer participação nas mesmas, é claro.

E é exatamente esse mesmo tipo de governo que Temer pretende implantar no Brasil, em pleno século XXI.

Neste governo elitista e reacionário, nem o Paulinho da Força ficou com o ministério do Trabalho, por mais que tenha se esforçado intensamente pela vitória do Golpe que levou Temer ao cargo máximo do país.
Plano de Temer/PMDB ('Ponte para o Futuro') defende a extinção de programas sociais, redução de investimentos públicos em saúde e educação, arrocho salarial e eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. 
E o fato de que não há nenhuma mulher no seu ministério também é outro sinal claro de retrocesso. Até a Miriam Leitão já reclamou disso...

Bem, quando tínhamos uma mulher governando o Brasil, ela não deu valor algum para isso, certo?

Afinal, e como já anunciou a 'Veja', na 'Era Temer' a função das mulheres é serem 'belas, recatadas e do lar'. Que história é essa delas desejarem trabalhar, estudar e, pior ainda, governar um país? Isso é inaceitável, pelo menos para essa elite de mentalidade patriarcal, escravocrata, anti-nacional e anti-democrática que, infelizmente, existe em nosso país, e que ainda controla as nossas principais instituições.

O caráter elitista e retrógrado do novo governo de Michel Temer pode ser comprovado, também, a partir de algumas propostas defendidas pelo novo Presidente e pelo PMDB, em seu documento 'Ponte para o Futuro'. Entre as principais ideias defendidas no mesmo, temos: arrocho salarial, forte redução dos investimentos públicos em saúde e educação, reforma previdenciária e redução do valor dos benefícios previdenciários. 
Documento do PMDB, divulgado em Outubro de 2015, já defendia uma série de mudanças que serão profundamente prejudiciais aos trabalhadores e muito benéficas aos grandes capitalistas. Aliás, não é à toa que um economista do Banco Itaú, Ilan Goldfajn, tenha se tornado o novo presidente do Banco Central do governo Temer. 
No próprio documento do PMDB podemos ler isso com clareza. Os itens abaixo constam de tal documento e podem ser confirmados no mesmo (ver link abaixo):

1) “Para isso é necessário em primeiro lugar acabar com as vinculações constitucionais
estabelecidas, como no caso dos gastos com saúde e com educação”;

2   2) “Outro elemento para o novo orçamento tem que ser o fim de todas as indexações,
seja para salários, benefícios previdenciários e tudo o mais. A cada ano o Congresso, na votação do orçamento, decidirá, em conjunto com o Executivo, os reajustes que serão concedidos.”;

3) É preciso introduzir, mesmo que progressivamente, uma idade mínima que não seja inferior a 65 anos para os homens e 60 anos para as mulheres, com previsão de nova escalada futura dependendo dos dados demográficos;
Reinaldo Azevedo defende a existência de uma 'Democracia sem povo'. Bem, já tivemos isso no Brasil, na época da 'Primeira República'. E agora o governo de Michel Temer irá reimplantar tal sistema no país, o que é o sonho das elites de mentalidade escravocrata tupiniquins. 
4   4) Além disso, é indispensável que se elimine a indexação de qualquer benefício ao valor do salário mínimo. O salário mínimo não é um indexador de rendas, mas um instrumento próprio do mercado de trabalho. Os benefícios previdenciários dependem das finanças públicas e não devem ter ganhos reais atrelados ao crescimento do PIB.

Tais propostas são típicas de um governo e de uma elite profundamente retrógrada e de mentalidade pré-histórica. E é justamente essa elite que acaba de tomar o controle do governo federal.

Portanto, qualquer semelhança entre os governos elitistas e reacionários da 'Primeira República' e o governo golpista e elitista de Temer não é mera coincidência. 
Paulo Skaf e Michel Temer: O presidente da Fiesp foi um dos grandes responsáveis por ajudar Temer a se tornar Presidente da República e é um dos maiores defensores da redução dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.  
E coitado de quem não se adequar à nova 'Ordem': Novos campos de concentração poderão vir a ser criados, pelo país afora, tal como acontecia na época do 'Liberalismo Excludente', que voltou com toda a força em nosso país. O novo ministro do desenvolvimento agrário já avisou que usará de todas as armas contra os movimentos de sem-terra que lutam pela Reforma Agrária. 

E o caráter retrógrado e autoritário do novo governo pode, novamente, ser comprovado com a intenção de deputados que apoiam o governo golpista de Temer, que querem aprovar uma lei que punirá quem fizer qualquer crítica aos políticos na Internet.

'Democrático', não? 

E aí, coxinhas, reacionários e golpistas, estão satisfeitos com o novo governo, ao qual vocês ajudaram a instalar?
Em Março de 2015, manifestantes que defendiam a derrubada do governo Dilma também exigiam 'Intervenção Militar Já'. E na faixa, vemos a frase 'O Brasil exige: Ordem e Progresso', que é o slogan adotado pelo governo golpista de Michel Temer. Coincidência? 

Links:

Plano de Temer/PMDB - 'Ponte para o Futuro': 


Eduardo Guimarães: Chegou a hora da verdade para os golpistas:


Slogan do governo golpista de Temer é ‘Ordem e Progresso’:


Miriam Leitão: Ministério só de homens é retrocesso de décadas:


Temer anuncia o seu ministério: Economista do Itaú vira presidente do Banco Central:


Deputados querem aprovar projeto de lei que irá punir quem críticar políticos na Internet:


Latifúndio quer Exército reprimindo sem-terra no governo Temer:

Nenhum comentário: