quarta-feira, 29 de junho de 2016

Veja de que maneira a UE trata países do bloco cujos governos são contra as políticas neoliberais e de arrocho! - Marcos Doniseti!

Veja de que maneira a UE trata países do bloco cujos governos são contra as políticas neoliberais e de arrocho! - Marcos Doniseti!
Angela Merkel e Wolfgang Schauble querem reforçar o domínio alemão sobre a União Europeia e a Zona do Euro, a fim de fortalecer as políticas neoliberais e de arrocho. Parece que eles não aprenderam nada com o Brexit. 
Olha só que picaretagem que o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schauble, fez:

1) Ele veio a público dizer que o governo de Portugal seria obrigado a pedir um novo empréstimo, a fim de sanear a sua economia;

2) Se isso acontecesse, Portugal seria obrigado a aceitar uma série de exigências por parte da UE para ter acesso aos novos empréstimos (mais arrocho, com privatizações, redução de salários e eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários);

3) Logo depois, a notícia foi desmentida.

Mas o estrago já estava feito.

Agora, só pelo fato do ministro das Finanças do país mais rico e poderoso da UE, o da Alemanha, falar isso já se criam inúmeros problemas para os portugueses.

Agora, por exemplo, os especuladores financeiros irão adotar uma postura mais rígida em relação aos títulos da dívida de Portugal, passando a exigir juros maiores para continuar financiando os gastos do governo português ou até mesmo recusando-se a comprar tais títulos.

Com isso, haverá muita especulação contra os títulos do governo de Portugal, piorando a situação econômica e financeira do país, levando-o a uma nova crise econômica.

4) Assim, com a piora da sua situação econômica e financeira, o governo português pode vir a ser obrigado, mesmo contra a sua vontade, a pedir um novo pacote de resgate, tal como já fez há alguns anos;

5) Portugal enfrentou uma crise muito forte desde o estouro da crise mundial, em 2008. O seu sistema financeiro faliu. O desemprego cresceu fortemente. Sua taxa de desemprego é de 12,4%. Entre os jovens, essa taxa é de 29,9%. Mais de 20% dos portugueses emigrou nos últimos anos, principalmente os mais jovens, em busca de empregos, inexistentes em Portugal.

É contra esse país que o ministro das Finanças alemão promove um terrorismo descarado, a fim de agravar a crise e obrigá-lo a se sujeitar às políticas pela Alemanha e pela UE.

E ele faz isso porque o atual governo de Portugal é fruto de uma aliança que reúne partidos de Esquerda e Centro-Esquerda (Bloco de Esquerda, Comunista, Verdes e Socialista) e está procurando, de forma gradual, enterrar as políticas neoliberais e de arrocho, .

É muita picaretagem.

É por causa deste tipo de safadeza que os governantes da UE são tão impopulares em todo o bloco e mesmo na França há uma grande parte da população, a maioria absoluta, que rejeita a União Europeia. Isso ajuda a explicar, também, porque os britânicos preferiram sair da UE.

Isso também comprova que é necessário se promover uma mudança significativa nas políticas da UE, que prejudicam imensamente aos trabalhadores, aos jovens e aos mais pobres, principalmente.

Links:

Ministro das Finanças alemão diz que Portugal precisará de novo pacote de resgate:


O plano secreto da Alemanha para reforçar seu controle sobre os demais países membros da UE e da Zona do Euro:

Nenhum comentário: