quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Ibope e Datafolha nunca acertam as votações do PT em São Paulo! Porque será, hein? - Marcos Doniseti!

Ibope e Datafolha nunca acertam as votações do PT em São Paulo! Porque será, hein? - Marcos Doniseti!

Na eleição para a prefeitura da capital paulista, em 2012, Datafolha dizia que Haddad iria ter 20% dos votos e o Ibope apontava o candidato petista com 22%. Haddad terminou o 1o. turno com 29% dos votos, bem acima do que apontavam os dois institutos. 
Haddad em meio ao público na Virada Cultural 2013.
Lembrando: Em SP, Ibope e Datafolha sempre erram a votação dos candidatos do PT.
E os candidatos petistas sempre tem um percentual de votos muito maior do que dizem as pesquisas.

Isso aconteceu com a Marta, quando ela quase tirou o Covas do segundo turno, na eleição para o governo do estado em 1998.

Naquela eleição, Ibope e Datafolha diziam que ela não tinha chance alguma de ir para o 2º. turno. Maluf estava com uns 40% e mais do que garantido no 2º. turno. A briga era para ver quem iria enfrentá-lo. Covas, Rossi e Marta estavam embolados.

Mas na véspera da eleição, os dois institutos divulgaram pesquisas dizendo que ela estava fora da disputa pelo 2o. turno, estando bem atrás de Covas e Rossi.

A fim de evitar que o 2º. turno fosse disputado entre Maluf e Francisco Rossi (seguraaa na mãaaaooooo de Deus...lembram disso?) muitos eleitores desistiram de votar em Marta e votaram 'útil' no Covas, que foi ao 2º. turno e derrotou Maluf.

Mas faltou bem pouco para que Marta tirasse Covas da eleição. A diferença entre eles foi mínima, de pouco milhares de votos. E quem ficou bem atrás, em 4o. lugar, foi Francisco Rossi, que os dois institutos apontavam como estando na disputa por uma vaga no 2o. turno.

Em 2012, na última eleição para a prefeitura de SP, na véspera da eleição, o Datafolha colocava Haddad em 3o. lugar (20%), atrás de Serra (24%) e Russomanno (23%). O Ibope dava um triplo empate, com 22% para Serra, Haddad e Russomanno.

Mas quando a apuração terminou, Haddad ficou com 29% dos votos, 7 p.p. acima do que o Ibope apontava e 9 p.p. a mais do que o Datafolha indicava, o que é uma diferença muito significativa, bem à frente de Russomanno, que terminou com 22%.

A diferença entre eles ficou muito acima de qualquer margem de erro que qualquer pesquisa tem.

Então, sugiro que não acreditem nas pesquisas do Ibope e do Datafolha nesta reta final de campanha, principalmente neste último, visto que, recentemente, o mesmo fez uma pesquisa fajuta dizendo que 50% dos brasileiros queriam a continuidade de Temer na Presidência da República, o que se revelou uma gigantesca mentira.

Logo, os dois institutos (Ibope e Datafolha) possuem um histórico de erros graves em São Paulo e tais erros são sempre contra o PT, nunca a favor.
O principal, mesmo, é ignorar essas pesquisas, que sempre erram contra o PT em São Paulo, e fazer campanha para conseguir o máximo de votos para Haddad, a fim de que o mesmo possa ir para o 2o. turno contra Doria.

Links:

Pesquisas eleitorais (Ibope e Datafolha) em 2012, na véspera da eleição:


Nenhum comentário: